A verdade às vezes está no que você não consegue entender.


Fábulas de Diadema 13: O homem personagem.

Parte 1.

Quando Leba tinha um ano diziam: Zulei, mas que menino lindo. E a mãe falava. -Obrigada... Quando tinha doze aninhos: Amiga...Uma gracinha esse seu filho. Nossa nunca vi coisa igual... E a mãe dizia: Obrigada... Aos 20: Ai que lindo. Que olhos, que boca, que... Meu deus, que calor... E a mãe dizia: Menos, por favor menos... Seu dublador dizia: mãe, deixa ela falar... Foi assim que nasceu e viveu Leba, ao salvo de mil elogios, bem nas imediações do rio Ganges, na Índia. Indianos por natureza, seus pais eram fãs de Bollywood e interpretos viciados em Akshay Kumar. Realmente esse cara era lindo. Um dos astros dos filmes e, principalmente das propagandas da época. Vendo a beleza de seu filho, não pensaram duas vezes, resolveram o colocar num teste para propagandas de fraldas. A primeira vista deu certo. Sua beleza reluzia nas câmeras. Era tão belo que seus elogios aumentavam a cada instante. Aos 5 anos teve sua primeira namorada... Coisa de louco, ou de gente bela por natureza. Como não era de se esperar, quando Leba tinha por volta dos 12 anos, uma empresa fabricante de brinquedos o chamou para fazer um filme de 30 segundos. Seria um estouro! Sua imagem apareceria em todas as telas: do out door à internet. Seus pais teriam o astro que a muito queriam. E só precisava falar o nome da empresa. Uma palavra, de 5 letras. O único problema é que ele era mudo. Tinha talento, fama, beleza, mas não tinha voz. Os produtores ficaram indignados. - COMO NÃO REPARAMOS NISSO ANTES? - Mas foi o senhor quem disse que adorava este menino porque ele não falava de mais. - EU NÃO DISSE ISSO! - Disse sim senhor. - VOCÊ ESTÁ DEMITIDO, SUBAM O ESTAGIARIO DE CARGO. Seus pais não sabiam mais o que fazer. Ficaram desesperados. O sonho estava tão próximo. E... Vieram falar com os pais do garoto, a mensagem não foi das melhores. - Desculpem, mas um ator sem voz é como um jogador de futebol sem pernas. Diziam os produtores aos pais da pobre criança. - E se nós arrumarmos pernas para ele...? - MAS ELE JÁ TEM PERNAS! - Não é que... - COMO NÃO, ESTOU VENDO AS PERNAS DELE ALI! - Quando disse pernas quis dizer voz... - O GENTE, ESSES PAIS AQUI SÃO MUITO LOUCOS! -Calma... E se nós arrumassemos a voz dele, a voz mais bela da índia. - Onde vocês achariam? - Bom é... Veja bem... Sabe é que... -Vocês têm o prazo de três dias. Mas lembrem-se, ninguém pode saber disso, apenas a gente, vocês e o futuro dublador do seu filho. Sairam à caça. Em meio a um país com 1 bilhão de habitantes, achar a voz mais bela da India, sem falar para ninguém. Tarefa difícil. Dizem por aí que chegaram até a fingir ser produtores musicais.Iam a orfanatos, creches, escolas públicas, particulares, etc. Uma correria fora do comum. Já no terceiro dia deste corre-corre desesperado, foram até a margem do rio que deu origem a belíssima figura de seu filho, e pediram uma pequena ajuda. A ajuda veio. Tão rápida quanto um delivery de pizza numa terça feira. Foi quando viram um menino, feio coitado. Ele gritava algo ao pai. Algo como “Sai daí seu velho louco, não está vendo que essa vaca vai te atropelar????” Não dá para lembrar muito bem o que ele falou, a voz encantava demais, era coisa de outro mundo.

Parte 2.

Quando Ciam tinha 1 ano... - Brinka, nossa, mas que menino... é... magrinho né? - Pois é, nasceu subnutrido, coitado. - Mas que estranho, ele não chora... - Eu ainda não entendo, ao invés de chorar ele canta... Quando tinha 12. - Nossa Brinka, mas que voz linda ele tem. - Para você ver, ele é tão lindo. - É... lindo... veja bem.... Que voz de ouro hein...? Quando tinha vinte. - Brinka, cadê o seu filho??? - Tá ali... -Onde? - Ai, Ai... ele tá... lindo... E foi assim que nasceu e viveu Cian. Como um paradoxo. Sua beleza e sua voz eram duas coisas opostas. Um timbre de anjo, mas uma cara... bom, mrlhor nem comentar. Fissurados por músicas da sua terra, os pais de Cian, fans de Nina Verdee, tentaram a qualquer custo fazer o sucesso do filho. Foram a programas de calouros, como o Silvio Santos e o Raul Gil da índia, mas a feiúra do filho não era aceita pelas câmeras e marajás das telas. Alguns programas de humor o chamaram, mas não para falar de sua voz, e sim de sua imagem. Tadinho. Seu talento era escondido pelo seu rosto. Tentou entrar numa rádio, mas foi barrado. Os produtores até gostaram de sua voz. Alias adoraram, mas assustou o dono da rádio, que teve um infarto fulminante. Foi traumatizante, tanto para Cian, quanto para seus pais que desistiram de fazer a fama de seu filho. O sonho havia acabado... Apesar de praticamente não ter começado... Depois de tanto tentar, tentar e tentar, seus pais pediam ao Rio Ganges, ao seu rio sagrado, todos os dias, para que o filho tivesse uma chance de aparecer. Depois de 15 dias pedindo e já sem esperanças, seu pai, sofrendo de insolação, começou a cambalear para traz, como se estivesse bêbado, e não vê uma vaca que corria solta, bela e balançando as tetas pela rua. Cian exclama: - Sai daí seu velho louco, não está vendo que essa vaca vai te atropelar???? Também, nem contando apenas a história de Ciam, lembro o que ele disse. Mas acho que foi isso. A voz era linda demais... De repente um homem coloca a mão em seu ombro: - Essa voz é sua mesmo? Pergunta o pai de Leba. - Não... não é não... Responde Cian. - Você está tirando uma com aminha cara? - Não, imagina... - Olha... Te falar... Que voz linda... - Eu estou procurando um produtor, mas sei que o senhor não é... - Como sabe? - O senhor não fala em letra maiúscula. - A sim... Mas tenho planos para você. - Interessante...

Parte 3.

- Produtor... produtor... Conseguimos arrumar a voz mais bela da Índia. - AÉ... E CADE? - Está ali... - POR SHIVA... QUE PORCARIA É ESSA? -O senhor é produtor? - MAS QUE VOZ MARAVILHOSA. - o senhor é o produtor? - SIM... - até que enfim. - MAS VEM CÁ, ESTA VOZ É SUA MESMO? - Não, não é... - VOCÊ ESTÁ ME TIRANDO? - ... - GOSTEI, VAMOS GRAVAR... - Gravar o que? A mão de Leba sai e volta com o filho segurando suas mãos. - Ciam, este é o meu filho, Leba. - VAMOS GRAVAR... - O negócio é o seguinte, quando Leba olhar para a câmera e falar o nome da marca, você fala ao mesmo tempo neste microfone, ok? O comercial foi gravado. O sucesso foi fora do comum! Ciam falou na hora certa o nome da empresa de brinquedos, tudo deu certo. -Agora está feito, dizem os pais. - é quando Leba sai da gravação, vai dar um abraço em seus pais e Ciam fala: - Pai, mãe... Gostaram? Todos se entreolham, acharam apenas uma grande coincidência. *** Numa bela noite, o telefone da casa de Ciam toca. - Quem é? – diz o pai. - Aqui é a mãe do Leba, e vc? - Eu não... -... Preciso falar com Ciam... - Um minuto... - Ciam, preciso de um favor, venha aqui em casa, Leba está passando mal, eu não entendo o que ele fala. - Coloque ele na linha... - ... - Ele disse que está com inicio de dengue, mas pela sua voz acho que é só frescura... Foi um rebuliço... Como esse garoto conseguia traduzir tudo que o Leba falava, sem mesmo estar próximo a ele? Uma semana depois gravaram um comercial de sucos em pó. Sucesso, os dois tinham uma sincronia fantástica. Passaram alguns anos, 2, se não me engano, e depois de uma gravação para uma empresa do varejo de moda, Ciam vira-se para os pais de Leba e diz: - Mãe, pai, vou jantar com Ciam hoje. Os dois se viram para CIam e falam: - Ok filho pode ir. Eles passaram mão em sua cabeça e deram um pouco de dinheiro. Os pais de Ciam e o próprio Leba acharam isso meio diferente... Os meninos jantaram e cada um foi para sua casa. Conforme os anos foram passando a sincronia de ambos aumentava de forma estrondosa. Leba não precisa nem estar perto para que Ciam conseguisse saber o que este queria dizer. Era até engraçado quando Leba estava no banheiro e Ciam fazia os sons que vinham lá de dentro. Conforme os anos iam passando Leba a e Ciam ficavam cada vez mais parecidos, andavam juntos como se fossem siameses, o que um queria o outro respondia. Ciam, até que estava bonito, perdeu um pouco da feiúra, aquele estado que o incomodava. O mais interessante foi, que conforme Ciam ia ficando mais bonito, mais os pais de Leba iam o confundindo com o filho. Certa vez o próprio produtor confundiu um com o outro. - UÉ, MAS VC TÁ FALANDO AGORA? - Eu sempre falei... - NÃO, NÃO, VOCÊ, NÃO FALAVA. - Falava sim. -OLHA MEU QUERIDO, NÃO QUERO SABER SE FALAVA OU NÃO. VAI JÁ PRO SET. - Mas e o Leba, não é ele quem vai gravar? - UÉ, MAS VOCÊ NÃO É ELE? - Eu o que? - VAI JÁ... BONITÃO. - Tá bom... Aquele dia Leba não apareceu na gravação. Alias, leba nunca mais apareceu... Ao terminar a filmagem, os pais de Ciam foram abraçar o filho, do mesmo jeito que os pais de Leba, vieram abraçar Ciam. - Meu filho... Dizem os quatro.

Moral da história.

Leba nunca mais foi visto. Dizem que o viram como sósia de Ciam, uma atração turística do Rio Granges, mas não dá para saber se era ele realmente. Hoje ficou difícil saber quem se é. Principalmente quando querem sempre que você seja alguma coisa. Já pelo outro lado, o sanmento Mas vamos ao inicio. Quan ainda era Nascimento de um. Nascimento do outro. Um virou modelo, ator. O outro tinha uma voz linda... como o primeiro era muito belo, mas não tinha voz, deram a voz do segundo, que era feio a ele.   



Escrito por Filipe Beneli Lazarini às 12h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis