A verdade às vezes está no que você não consegue entender.


Fábulas de Diadema 8: The Michael Conspiracy.

Som de música pesada ao fundo.

Entra ator vestindo roupas brilhantes. Muito pó e pomada branca na cara. Ele grita. Alto. E usa luva brilhantes numa única mão. Por que? Não sei.

Quando grita leva a mão ao coração e cai no chão.

O chão faz um barulho de que algo caiu nele.

Algo ou alguém.

Ator.

Uooowwwwwwww Ú Ú. Í.

Chão.

Clatum.

Entram homem vestindo jaleco e estetoscópio.

Ele olha aquilo. Sinaliza com a cabeça.

Pega o telefone.

O telefone possui voz de adolescente.

Doutor.

Tem um cara morto aqui.

Telefone.

Quem?

Doutor.

Se eu disser você vai achar que é trote.

Telefone.

A calaboca.

Doutor.

Ta.

Mas esse corpo vai feder.

Telefone.

É verdade, mas quem matou?

Doutor.

Foi infarto do miocárdio.

Telefone.

Caramba, justo desse tal ai?

Doutor.

Pra você ver.

Telefone.

Ta bom, estou enviando o carregador.

Telefone vira-se para a direita e grita. Alto.

Telefone.

Pepe! Vai lá pra terra do nunca pega o Menião.

Pepe.

Ô loco!

Telefone.

Pra você ver.

Telefone.

Não sei. Mas acho que tem coisa ai.

Pepe.

Por que?

Telefone.

Não sei.O meninão sempre foi criança.

E criança num morre cedo na América.

Pepe.

Verdade.

Pepe atravessa a cena e chega na casa.

Música ambiente.

Com toque ambientalista.

Musica.

"Think about the generations and they say: We want to make it a better place for our children and our children's children. So that they know it's a better world for them; and think if they can make it a better place."

Uma seringa entra em cena e fala para o Pepe.

Seringa.

Opa.

Pepe.

Opa.

Pepe olha para o médico e pergunta.

Pepe.

Mas como ele morreu?

Doutor.

Foi infarto do miocárdio.

Pepe.

Caramba, justo desse tal ai?

Doutor.

Pra você ver.

A seringa acena com as mãos. Ela mostra que diz que não.

Seringa.

........

Entra homem de repente e fala.

Homem.

Eu sou o pai.

Homem e médico olham um na cara do outro, viram-se e dão um belo abraço com muitos tapas nas costas.

Pepe se revela. Mostra sua carteira da polícia federal e diz que vai levar a seringa para interrogatório.

Pepe.

Você, venha comigo.

Todos juntos.

Eu?

Pepe.

Não sei.

Pai, médico e seringa saem de cena.

Entram três remédios.

Remédio 1.

Você viu?

Remédio 2.

O que?

Remédio 1.

Acabaram de levar todo mundo para a delegacia.

Remédio 3. Por que? Remédio 1.

A perna dele valia muita grana.

Remédio 2.

O que???

Remédio 1.

A, com os contratos dos últimos shows e a fragilidade dele resolveram fazer seguro da perna.

Remédio 3.

Por que?

Remédio 1.

Não sei. Não sei.

Mas disseram que compraram vocês dois aí para usar de pano de fundo.

Remédio 2.

O queeee?????

Remédio 1.

É... vocês chegaram ontem, e já foram quase completamente usados pelo Homem e o Médico.

Remédio 3.

Por que?

Remédio 1.

Não sei... Talvez o seguro.

De repente aparece a seringa algemada.Faz uma pergunta ao Remédio 1.

Seringa.

Mas por que não intimaram você?

Remédio 1.

Deve ser porque sou apenas o anticoncepcional dele.

Entra a moral da história segurando um pôster do Michael e um pôster do Papa.

Moral da história.

O Papa é Pop, o Pop é Papa. Deve ser por isso que falecem com a mesma finalidade.



Escrito por Filipe Beneli Lazarini às 10h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis